Please reload

Posts Recentes

SAÚDE DA MULHER - POR QUE AMAMENTAR?

August 10, 2017

1/2
Please reload

Posts Em Destaque

Mieloma Múltiplo

8 Jun 2016

 

DOR OSSEA? PODE SER MIELOMA MULTIPLO.

 

O mieloma múltiplo é uma doença maligna dos plasmocitos da medula óssea. E, portanto, uma neoplasia hematológica muito semelhante a leucemia. As principais características do mieloma resultam desse acumulo progressivo de células do mieloma na medula, que provoca:

  • Comprometimento da função da medula óssea normal, que costuma ser refletido pela presença de anemia.

  • Dano aos ossos ( osteolise )

  • Liberação de proteína monoclonal ( Proteina M) pelo mieloma na corrente sanguínea e/ou na urina podendo resultar em perda da função renal

  • Supressão da função imunológica normal, refletida por níveis mais baixos de imunoglobulinas normais e maior susceptibilidade as infecções

 

As células do mieloma também podem crescer na forma de tumores localizados ou plasmocitomas. Esses plasmocitomas podem ser únicos ou múltiplos e podem ficar restritos a medula óssea e ao osso ( medular) ou se desenvolver fora do osso em tecidos moles. Os plasmocitomas fora do osso são denominados extramedulares. Quando existem vários plasmocitomas dentro e fora do osso, a condição também e conhecida como mieloma múltiplo.

A incidência do mieloma nos EUA e de 3-4/100.000, o que representa cerca de 1 % de todos os tipos de câncer. No Brasil, estima-se que cerca de 8000 brasileiros recebem do diagnostico da doença por ano. Acomete mais homens, com idade superior a 65 anos. Ha uma tendência ao aumento da frequência de mieloma em pacientes com menos de 55 anos esta relacionada a importantes fatores causadores ambientais nos últimos 60 anos. Indivíduos que trabalham expostos a agentes tóxicos bem como os indivíduos com obesidade tem risco aumentado de desenvolver mieloma. A ingestão de frutos do mar e peixes contaminados com metais pesados e/ou produtos químicos pode ser um fator de risco para mieloma. Outras condições medicas incluindo doenças do sistema imunológico e infecções podem ser fatores desencadeantes. Vários estudos estão focando os fatores de risco genético para mieloma.

 

O crescimento descontrolado das células do mieloma tem muitas consequências, dentre elas, destruição óssea, insuficiência da medula óssea, aumento do volume plasmático e da viscosidade, supressão da produção normal de imunoglobulina e insuficiência renal. No entanto, a doença pode permanecer assintomática por muitos anos. NA FASE SINTOMATICA, A QUEIXA MAIS COMUM E A DOR OSSEA.

 

Cerca de 70 % dos pacientes com mieloma múltiplo apresentam dor de intensidade variada, frequentemente na região lombar ou nos arcos costais. A dor intensa repentina pode ser um sinal de fratura ou colapso de um corpo vertebral. Mal estar geral e queixas indefinidas são frequentes. Perda de peso significativa são raras.

Tanto a neutropenia como a hipogamaglobulinemia aumentam a susceptibilidade a infecções.

A hipercalcemia, presente em 30% dos pacientes no diagnostico, causa cansaço, sede e náusea. A precipitação de sais de cálcio pode levar a uma piora da função renal. A hiperviscosidade, devido aos níveis elevados de proteína do mieloma, pode provocar problemas como hematoma, sangramento nasal, visão turva, cefaleia, sangramento gastrointestinal, sonolência e uma variedade de sintomas neurológicos isquêmicos causados pela redução do suprimento de sangue e oxigênio ao tecido nervoso.

A doença sintomática requer tratamento que consiste em quimioterapia seguida de transplante autólogo de medula óssea para os pacientes elegíveis ao TMO. Em alguns casos selecionados, a radioterapia faz parte da estratégia de tratamento.

O mieloma múltiplo é uma neoplasia hematológica que frequentemente, esta associada a quadro inicial de dores ósseas e anemia, quando diagnosticado precocemente, o arsenal terapêutico é maior e as respostas ao tratamento melhores. Em caso de sintomas procure sempre um hematologista.

 

Dr. Savio Ferreira

Onco-hematologista

Formado pela Irmandade Santa Casa de Misericordia de São Paulo

          

 

www.abrale.org.br

www.sbhh.org.br

imwg.myeloma.org

www.myeloma.org.br

 

Tags: Obesidade e Câncer de Mama

Please reload

Siga
Procurar por tags